Cinderelas Literárias

Mulheres espalhadas pelo Brasil, que amam livros principalmente…

Resenha de PRODIGY, de Marie Lu

prodigyResenha, por Débora:

Por que Day? 

– Porque cada dia significa novas vinte e quatro horas. Cada dia quer dizer que tudo é possível de novo.Você pode aproveitar cada instante, pode morrer num instante, e tudo se resume a um dia após o outro. (…) e aí você tenta caminhar sob a luz. (Daniel Altan Wing)

Em Legend, Day sofre as piores perdas que poderia sofrer e da pior forma , e tudo com ajuda daquela por quem já nutre sentimentos. Ele não consegue culpá-la completamente, pois sabe o que a fez agir daquela forma, e isso só faz aumentar sua dor. E então ela o salva, deixando toda a sua vida para trás, por ele.

Ao começar a fazer essa resenha pensei que Prodigy poderia ser como um videogame, onde todas as tragédias acontecem e os jogadores ganham vidas extras, mão não sem sofrerem muito durante essa fase. Nossos personagens tem muita sede de viver, de vencer seus obstáculos e conseguirem o que querem. Juntos são uma mola propulsora que pode praticamente mover o mundo. Enquanto Day é pura emoção, June é muito analítica, por isso se complementam e como um confia no outro, é como se fossem dois cérebros num único corpo.

Prodigy “Os opostos perto do Caos”,  é pura ação, do início ao fim. Confiança e lealdade são as palavras chaves e certamente testa e usa todos os dons que fazem de Day e June prodígios da República. MAS, não é porque tem explosões, fugas, mentiras, sabotagens, (se sentiu num filme do Rambo?) que as emoções são deixadas de lado. Aqui, Tess, vai estar sempre lembrando a Day que June é a culpada pela morte de seus pais, o que faz Day sofrer muito, porque June pode ser o grande amor da sua vida e mais do que nunca ele terá que confiar nela. June por sua vez, devido sua grande capacidade de analisar e racionalizar as coisas, consegue ter uma visão melhor de tudo, inclusive suspeitar de coisas que Day abraça rapidamente como verdadeiras, e isso é que os levam a mudar o rumo do país, da política, da guerra. Lembra que eu disse que eles são dois em um? Pra você ver, mesmo separados, em missões diferentes, eles conseguem se entender e confiar um no outro, parece até que são almas que já se encontraram em outras vidas.

Marie Lu, em minha humilde opinião, conseguiu fazer um segundo livro melhor até que o primeiro, a estória continua bem desenvolvida, os sentimentos se fortalecem, e o caos segue uma linha verossímil e bem concatenada. Parabéns pra ela, num filme ficaria muito show! E nós leitores agradecemos muito. Leia um trecho do livro aqui.

Sinopse:

June e Day já estiveram em lados opostos uma vez. Mas, depois de descobrir as medidas extremas que o governo da República é capaz de adotar para proteger alguns segredos, agora os dois jovens têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.

Recomendadíssima a série! Se não leu, está perdendo.

Ficha Técnica:
Livro: PRODIGY
Trilogia: Legend
Livro: 2
Autora: Marie Lu
Editora: ROCCO
Páginas: 304
Gênero: Distopia
Veja o melhor preço do livro aqui!

Anúncios

Um comentário em “Resenha de PRODIGY, de Marie Lu

  1. Pingback: Resenha tripla da Trilogia LEGEND, de Marie Lu | CINDERELAS LITERÁRIAS

Deixe um comentário apreciamos sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12/11/2015 por em Literatura e marcado , .
Follow Cinderelas Literárias on WordPress.com

Siga-me no Twitter

Instagram

Lançamento em jan 2018!!!!! #juliaquinn #editoraarqueiro  Primeiro livro da duologia Irmãs Lyndon

SINOPSE: Considerada a “rainha dos romances de época” pela Goodreads, Julia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos.

Mais lindo que a lua, primeiro livro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre reencontros e desafios, romantismo e perseverança.

Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.

Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?

Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas? Novo romance da Christina Lauren! Louca para ler! Gostei muito desta história! Totalmene surpreendente! #romancedeépoca #juliaquinn #arqueiro Muitos Hp Trinity College Library
Design by Patrícia
%d blogueiros gostam disto: