Cinderelas Literárias

Mulheres espalhadas pelo Brasil, que amam livros principalmente…

Resenha: Vale dos Aehmons, de Carol Sales

Por Débora.

Sinopse: 

Kassia é uma jovem comum, que sempre batalhou para ter seu espaço e sua liberdade no mundo. Não sabia ela que sua vida tomaria rumos sem volta quando foi praticamente induzida a acampar com alguns amigos do trabalho novo e se viu em meio a uma enrascada que mudaria para sempre a sua percepção de realidade. Em um momento de muita dor e indignação, ela vai despertar seres que jamais pensou existir. Seres que até então viviam afastados do mundo humano em um plano paralelo, evitando a exposição e interação com os humanos por vários séculos. Mas algo dentro dela aconteceu e nessa inusitada jornada vai descobrir que é muito mais o que pensa ser e terá que lidar com situações que vão muito além do que imaginava até então, para uma simples humana.

Um conjunto de seres sobrenaturais que habita o vale entre municípios serranos do estado do Rio de Janeiro, é a chance de salvação de Kassia. Xstrauss, um vampiro guerreiro temido por todos, é o primeiro a sentir a sua presença e por meio de um vínculo mental basicamente imediato, vai sentir e ver pelos seus olhos tudo que ela está passando nesse momento crucial, como se o chamasse em seu socorro.

Quando se depara com esses seres noturnos, guiados por uma entidade poderosa, Kassia se vê incapaz de acreditar em um mundo que jamais imaginou existir. Mas ela vai ter que entender que não é mais a mesma, e que o mundo é habitado por mais coisas do que ela quer acreditar e que algumas mudanças terão que ser aceitas para sua sobrevivência e a salvação de todos em sua volta nessa sua nova realidade.

Aehmons

Resenha:

A autora é totalmente pirada, o que se pode esperar de um livro de uma criatura dessas?
Na apresentação do livro entramos em sua mente, que tenta explicar sobre o livro, quase um contexto geral, porem com alguns toques pontuais. Ela diz que é adulta, que escreve erotismo, mas é fã daquele outro vampiro com E, e se eu estiver certa, é tão menina quanto as que suspiram quando o veem na tela, que diga-se de passagem, realmente mereceu o prêmio Framboesa, ok, não me matem, mas uma coisa é justa de se dizer, não, nem vou dizer, a obra pura é inigualável à derivada. Voltando, ela é menina também, e é mulher e conversa com seus personagens, que a instigam, seduzem e azucrinam. E essa parte do livro traz algo contagioso, uma loucura de pensamentos que se emboloam na nossa mente de forma que de repente o paragrafo termina de um jeito totalmente diferente daquele que queriamos quando o iniciamos.
Ela é hiperativa e tô começando a achar que escrever uma resenha desse livro vai me dar muita dor de cabeça, pois se somente pra falar do prologo dela eu já escrevi tudo isso e assimilei seu estilo de escrita, imagine pra falar sobre a historia que tem mais de 500 páginas! Terei q fazer um textão ou sair cortando muita coisa.
Nesse caso, serei eu tão louca e confusa quanto ela? Espero que não, senão quem nos entenderia? Seria como um telefone sem fio, o meu leitor talvez ficasse muito perdido ao final dessa resenha, então… oremos!
Resenha “de fato”:
 Já no primeiro capitulo temos uma cena muito forte e de grande impacto, que talvez façam algumas leitoras torcerem o nariz, mas eu aconselho a “ir na fé” que o acontecimento vai forjar uma pessoa melhor lá na frente. Sem contar que o contexto vai ser apresentado no seu devido tempo, e é o estilo da autora trazer problemáticas graves para seus livros e trabalhá-las depois.
O livro, que é um romance adulto, não foca somente num casal como personagens principais, vários outros são abordados, com suas personalidades definidas, historias de vida e importância na trama, que mais parece um jogo de palavra cruzada, já que suas vidas podem ter se cruzado no passado ou somente no presente mas que certamente terão algum peso nos acontecimentos futuros.
A história tem vários núcleos com acontecimentos importantes ocorrendo simultaneamente e as vezes pode demorar mais um pouco pra voltar àquele que você queria que fosse abordado logo. Quem leu Game of Thrones vai entender do que estou falando.
Os muitos nomes diferentes, termos, crenças, regras, que nos é apresentada diferem de algumas que já estamos acostumadas nos livros de sobrenaturais e junto às inovações de uma raça diferenciada acabam nos turvando as idéias. Muitas pessoas podem não gostar da forma de amor um pouco mais livre apresentada, sem convenções monogâmicas, onde a fêmea é quem detém todo o poder ou ou das tradições que nos deixam de cabelo em pé. Só digo uma coisa pra você leitor, o livro trata dos primórdios de uma raça (Aehmons) tentando ser evoluída e mais coerente com os tempos atuais (da humanidade), então é lógico que haverá selvageria no meio de tudo, não se assuste.
Vários acontecimentos ocorrem durante a trama, muitos são misteriosos e vamos encaixando as peças durante a leitura e outros não, o que nos faz pensar que talvez tenhamos pulado algum parágrafo importante ou que nossa mente não acompanha a da autora e isso nos faz voltar algumas páginas pra tirar dúvidas ou tentar apreender algo a mais. Sem falar de uma anjo caída que tem importância vital na existência e preservação dos Aehmons, mas que parece muito com o Mestre dos Magos (quem assistiu A caverna do Dragão entenderá). Ela joga um jogo a parte, não entramos em sua mente, nem entendemos muito as atitudes que ela toma, e isso nos deixa um bocado frustrados. A mulher, digo, “anja” é só mistério e sempre que aparece pra explicar as coisas, deixa algo no ar.
O livro termina no desfecho de um ápice, porém, por ser um livro com continuação, continuamos ou melhor seria dizer: terminamos em meio a mais mistérios. Daqueles que nos faz pensar: não acredito que acabou assim! Pqp, kd o próximo? !!!!!
O humor existe na trama, as vezes é sutil, noutras escrachado e em poucas, negro.
Sempre me surpreendo com a escrita da Carol. Ela tem muito conteúdo, imaginação e profundidade. Incrível como há uma montanha de texto em meio a 2 ou 3 frases de um diálogo. Totalmente envolvente em sua escrita de forma que acabamos relegando o que quer que seja só pra continuar a leitura.
Devo dizer também que as vezes nem parece que é um livro de uma autora tão bebê em suas publicações e sim de uma autora já consagrada pelo sucesso de seus livros.
O livro é ótimo e serve de base para os que virão, se você o ler, estrará no mesmo barco que eu, vai xingar a autora pelo desfecho e ter que esperar pelo próximo livro.
Sobre o estilo do livro empregado pela autora, ou você acaba gostando da dificuldade na leitura ou parte pra outra.
Ficha Técnica:
Titulo: Vale dos Aehmons
Autora: Carol Sales
Capa: Debby Scar
Ano: 2016
Série: Livro 1
Páginas: 569
Gênero: Romance, Ficção, Sobrenatural
Veja aqui nossas resenhas dos livros anteriores de Carol Sales:
Anúncios

Deixe um comentário apreciamos sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Follow Cinderelas Literárias on WordPress.com

Siga-me no Twitter

Instagram

Valentina de Albuquerque descobriu muito cedo que não é nenhuma princesa encantada. Em vez de bailes e romance, tudo o que a jovem deseja é encontrar um jeito de viver com dignidade longe do pai e da madrasta, que tem como hobby fazer da vida dela um inferno. A oportunidade surge com uma proposta de casamento. Quase passando da idade de se casar, Valentina cogita aceitar. Seu coração não se alvoroça com o pretendente, mas ela não está à procura do amor. Seria um bom arranjo... se o capitão Leon Navas não cruzasse o seu caminho. O misterioso espanhol é mal-educado, irritante, atrevido — além de lindo —, e Valentina ficaria muito feliz se jamais voltasse a vê-lo. Mas o destino parece decidido a reuni-los, e, após um equívoco embaraçoso, ela está noiva de Leon, de quem pouco sabe, exceto que seu coração dispara toda vez que seus olhares se cruzam e que irritação não é o único sentimento que o capitão lhe desperta. Então Valentina sofre um terrível acidente. Assustada, porém disposta a provar que não foi um simples acaso, ela vai atrás do responsável. Entre suspeitas, disfarces, segredos e contratempos, a moça acaba sucumbindo à irresistível e devastadora paixão, sem se dar conta de que o perigo ainda está à espreita... Poderá uma garota nem um pouco encantada viver um conto de fadas e conseguir o seu final feliz? Eu 🙋🏼🙋🏼🙋🏼🙋🏼🙋🏼
Design by Patrícia
%d blogueiros gostam disto: